Os videojogos podem ser uma contribuição para o desenvolvimento de competências cognitivas, sociais e emocionais do indivíduo, podendo estes ser utilizados como um estímulo de respostas emocionais e como uma estratégia de desenvolvimento da capacidade de auto-regulação da activação emocional. Para actuar de forma emocionalmente adaptada, os indivíduos necessitam de aprender a regular quer a sua experiência emocional, quer a sua expressão emocional. Face ao exposto, serão apresentados os resultados de um estudo feito com jogadores de videojogos, comparativamente com os não jogadores.


CONHEÇA O PALESTRANTE:

Brigite Henriques

Psicóloga Clínica, especialista em Psicologia Clínica e da Saúde. Doutorada em Psicologia, Mestre em Psicologia Criminal e do Comportamento Desviante e Pós-graduada em Criminologia. A minha actividade profissional foca-se na Docência Universitária no Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes (ISMAT) e como Investigadora do Centro de Investigação de Psicologia do ISMAT (CIP). Sou Formadora nas áreas Comportamental e Segurança Privada e faço consultas de Psicologia, Mediação Familiar e de Conflitos.